Uso de cachimbos na construção de quadros de aço

Você já pode ter ouvido falar dos quadros cachimbados, muito comuns na indústria de bicicletas no passado. Hoje ainda eles são usados por framebuilders artesanais ao redor do mundo, que permanecem fiéis aos quadros de alta qualidade produzidos manualmente com status de obras de arte.


Mas, o que são esses "cachimbos" de bicicleta?

Os cachimbos, no exterior chamados de lugs, são essas peças que fazem a união dos tubos da bicicleta. Seu funcionamento é bem simples e pode servir de analogia a união dos tubos de PVC da sua casa. Sobre materiais, o mais comum é que sejam feitos em ligas de chromoly, ainda que haja opções como fibra de carbono.


Como funcionam?

Os tubos entram nesses terminais e são fixados através da brassagem (a "solda" mais clássica e preferida dos framebuilders que trabalham com aço). Esse tipo de união é feita derretendo outro material, geralmente latão, que penetra no espaço entre o tubo e o cachimbo e, ao resfriar, os une. Interessante falar que o modelo dos cachimbos escolhidos irá determinar a geometria do quadro, uma vez que a estrutura do cachimbo determinará os ângulos da estrutura do quadro.

Esse tipo de construção atualmente está muito ligada ao conceito estético e artístico. Há empresas especializadas na comercialização dessas peças e as opções de designs são inúmeras. Ainda, há os mais puristas que prefere esculpir seus próprios desenhos.



Entretanto, esse tipo de construção vai além da estética e influencia em outros fatores.


Vantagens

Dentre as vantagens, podemos destacar o fortalecimento da estrutura nos pontos de junção, decorrente do material extra presente nas áreas de estresse, o distribuindo melhor. Outra vantagem estrutural vem da necessidade de usar menos calor na junção, mantendo assegurando a integridade das peças de metal envolvidas.

Os cachimbos evoluíram com o tempo e hoje, com a variedade de modelos disponíveis, a escolha correta das peças irá descartar surpresas na geometria durante a construção.

Desvantagens

Nem tudo são flores, e os cachimbos também apresentam desvantagens. Eles devem se encaixar perfeitamente com o diâmetro dos tubos para que a estrutura tenha resistência, folgas não são toleráveis. E, geralmente vindo de fornecedores distintos, a atenção deve ser redobrada durante a compra das peças para cada construção. Também, eles impedem ajustes de geometria durante a construção por terem os ângulos preestabelecidos. Por fim, material extra significa peso (e preço) extra.


Os quadros cachimbados definitivamente não são mais comuns em bicicletas atuais, mas ainda sobrevivem devido ao trabalho daqueles que, assim como nós, admiram a elegância e beleza dessa forma de construção.


Curtiram esse formato mais explicativo do post?

Iremos continuar alimentando o blog com mais conteúdos assim.

Não deixe de se inscrever para ficar por dentro!

Abraço e até o próximo post.

65 visualizações1 comentário

REPÚBLICA BICICLETAS

Feito à mão em Porto Alegre, Brasil.

contato@republica.cc

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram